25/07/2011





Se alguém chamasse você para ir ao Museu da Língua Portuguesa o que você responderia?
Eu responderia: – Língua Portuguesa? Ai credo, fazer o que lá?
huahauhaua assim mesmo que eu responderia, só que olha só como é bom ter amizades. A Gih, uma amiga da faculdade insistiu muito para ir e acabei aceitando. Adorei o lugar.
Quem nunca foi, vale à pena, não é cansativo, chato ou do tipo intelectual demais para mim. É super interessante e de muito fácil acesso. Fica na Praça da Luz, fácil acesso pelo metrô e não tem como se perder. Custa apenas R$ 6,00 e funciona de terça a domingo das 10hs às 18hs.

O Museu fica em um edifício que é patrimônio histórico do Século XIX; e está localizada bem no centro de São Paulo, a cidade que tem a maior população de falantes do português no mundo. O Museu da Língua Portuguesa conta com uma área correspondente a 4.333,62 m2 e está distribuído em 03 andares.

O que mais me empolgou lá no Museu foi uma atividade que tem no 3ª andar, que é a projeção de um filme de cerca de 10 minutos sobre as origens da Língua Portuguesa falada no Brasil. A história é bem interessante e é narrado pela Fernanda Montenegro (pelo menos no dia que eu fui, não sei se troca) e a imagem é maravilhosa, uma mega tela de cinema. Ao terminar o filme tem uma surpresinha em uma sala totalmente escura, onde você senta no canto e fica se perguntando o que vai acontecer. Após todo mundo se acomodar, começam a surgir imagens nas paredes (em todas) até mesmo no teto. São diversas as imagens dos poetas e os versos de cada um deles, que é projetado em todas as paredes. Tudo muito bonito, uma beleza de encher os olhos, uma paz, um sentimento gostoso.
Começa com Fernando Pessoa, Camões e muitos outros…
No final todos os poemas, tudo aquilo que foi narrado surgem no chão, brilhando, convidando você a chegar mais perto e ler aquelas maravilhas.

Seguem as fotos.


Veja também: Site oficial





22/07/2011






Oláaaaa garotas da R.A, tudo bem ?
Mais uma sexta feira arrasando os nossos corações hehehehe.
Posso dizer que esta semana foi bem animadora, as dores da cirurgia diminuíram bastante, e portanto, estou conseguindo aproveitar melhor as minhas férias. Ainda tenho duas semanas para ficar de bunda pra cima, então, rss, só alegria.
Conto a vocês que a cirurgia não foi nada fácil, e pra ser sincera eu me assustei com o pós-operatório. Jamais passou pela minha cabeça que eu iria sentir tanta dor daquele jeito. O primeiro dia em casa, no dia 05 de julho foi um alívio, chegar em casa e deitar no sofá com várias cobertas quentinhas naquele frio, aiii que delicia. Me senti aliviada, porém, como felicidade de pobre dura pouco, logo o drama começou, uma dor nas costas terríiiiiivel, que se estendeu por dias. Não dava pra deitar de lado, nem do outro e muito menos ficar em pé, eu precisava ficar deitada, pois estava me sentindo muito cansada. Então, o jeito foi fazer conforme a recomendação, tomar todos os medicamentos (ao total 5) no horário certinho e esperar a dor passar. Olha foi difícil os primeiros dias.
Hoje menos inchada, estou pesando 82 kgs. Usando a cinta M já não me sufocando mais rs, estou usando o último botão, logo, logo vou mandar apertar. Não emagreci, fiquei triste, mas a fisio disse que é normal devido ao meu inchaço.

Essa semana consegui controlar a ingestão do pãozinho francês a noite, isso é um grande problema na minha vida, acostumei chegar da faculdade e comer um. Preciso retirar isso de vez da minha rotina. Vacilei alguns dias atacando o doce-de-leite caseiro que a minha prima trouxe da viagem, é tão delicioso que acabei não resistindo e meti o colherzão no pote, mas já me arrependi rs, e prometi não pegar mais.
Tenho bebido bastante água, cerca de 2 litros por dia.

Ví em uma matéria pontos importantes para o emagrecimento e estabeleci como rotina. Espero que ajude a você também:
1 – Primeiro é comer pouco. Estou controlando a quantidade de comida que coloco no prato, principalmente o arroz, deixando mais espaço para a salada. Coisa meio difícil, pois oooodeio saladas. Então, primeiro começo colocando a salada no prato, já que sou obrigada rsss, o que sobrar pensando sempre no pouco, coloco arroz, um pouco de feijão e a carne. Parei com esse negócio também de colocar batata-frita, polenta, purê de batata, mini-coxinha e mais inferninhos que tem em restaurantes. Sabe o que é ter que almoçar fora todos os dias e ver esses inferninhos espalhados chamando por você, coma-me coma-me coma-me. Aiiii, não quero mais, vou comer apenas o essencial, arroz, feijão e carne branca ou vermelha.

2 – Segundo, é tentar convencer a minha mãe a diminuir o sal. O sal contribui e muito com a retenção de líquidos e eu sou alvo fácil. Quero aproveitar ao máximo essas sessões de drenagem que estou fazendo e ainda quero continuar a fazer, pelo menos uma sessão por semana.

3 – Estou comendo em vários momentos do dia. Quanto mais tempo a gente fica sem comer, maior é a quantidade de cortisol (hormônio do stress) liberado, o que aumenta o tecido adiposo na área abdominal. Olha eu aí, tinha uma pança enorme e não quero de volta não rsss. Então entre uma refeição e outra estou ingerindo frutas, bolacha de água e sal, torradas, água de coco, sei lá, tudo o que é leve e saudável.

4 – Estou evitando os doces. Como sou chocólatra assumida, essa etapa está sendo bem difícil, então deixei o sábado como o dia oficial do chocolate, se der vontade de comer no sábado eu como, se não eu reservo o dia para domingo ou segunda-feira. Mas apenas uma barrinha.

5 – Como tenho problema de intestino preguiçoso, aprendi que pra emagrecer ele tem que trabalhar e muito. Então estou tentando ingerir mais fibras.

É isso aí, vamos ver essa semaninha como vamos agir.
Cortar o pão francês da noite e não beliscar os doces que porventura surgirem.

Veja também: Comer Fibras pode ajudar a emagrecer





20/07/2011





Quem aí assistia ‘Dawson’s Creek’?
Noooossa era muito bom , né ! Assim que eu terminar de assistir “Friends”, vou recordar esta série. Foi um sucesso e tanto nos anos 90 e eu era super fã.

Dawson’s Creek, é um seriado que foi exibido em 1998 até o ano de 2003, e foi produzido pela Sony. É uma das séries dramáticas de maior prestígio da televisão, principalmente entre o público jovem (eu hehehehe). Conquistou muitos fãs devido ao tema que era abordado, sempre voltado para o público jovem. Foi exibida pela Rede globo e depois pela Record. E em 2010 o canal Liv passou a reexibir.

A história era a seguinte, viviam em uma pequena cidade do litoral um grupo de amigos, que tinham a difícil tarefa de passar do mundo adolescente para o mundo adulto. Eles convivem com os mais diferentes tipos de problemas, o que os fazem crescer e entender melhor este mundo maluco em que vivemos. Não é nada fácil, mas com amor e amizade, esse caminho será mais fácil de encarar.
Eu não gostava da Jen, personagem da Michelle Williams.
Achava a Joey, personagem da Katie Holmes meio tontinha.
O Dawson, personagem do James Van Der Beek, às vezes me dava raiva.
E adorava o Pacey, personagem de Joshua Jackson.. que hoje brilha no seriado Fringe.

Katie Holmes era Joey, uma garota que se apaixona pelo melhor amigo, Dawson, personagem de James Van Der Beek. Ele, por sua vez, se encanta pela menina recém-chegada de Nova York, a rebelde Jen, (talvez por isso eu não gostava dela, melou o esquema dos dois) vivida por Michelle Williams. No meio do drama está Pacey, melhor amigo de Dawson e, ao mesmo tempo, a maior ameaça para a relação dele com Joey.

E Quer saber um babado ?
Meu amado Dean (Jensen Ross Ackles) da série Supernatural, fez 20 episódios da série. Uiiiiii.
Não é esse loirinho aí embaixo não, esse é o ator que interpretou o Dawson (James Van Der Beek), gatíssimo né. Ficou meio esquecido pelo público, pois depois de Dawson’s Creek, ele não fez mais nenhum outro papel empolgante.
O meu maravilhoso Dean, você vê ele aqui

Quem aí, quiser assistir tem para download no site Baixar Seriados.net
Lembrando que o link é de outro site, veja primeiro se é confiável.
Ou então, compre no site da Americanas.

Dica: Site oficial da série